quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

A verdade sobre o Óleo de Canola



Oi gente!

Hoje falar para vocês sobre o Óleo de Canola. Mas não vou falar bem, mas sim, vou contar para vocês o mito que está por trás desse produto. Já postei aqui no blog sobre os óleos, falando quais são os melhores para a saúde, etc. O Óleo de Canola estava entre um deles. Em minha casa eu utilizo esse óleo para o preparo dos alimentos. Mas agora vou banir da minha cozinha e vou contar para vocês o porquê.
Outro dia, assistindo à uma palestra do Dr. Lair Ribeiro, cardiologista, nutrólogo e escritor, na qual ele falava sobre alimentação e saúde, ele explicou sobre a Canola. Ele disse que essa substância é uma fraude, criada por empresas para "jogar" o produto nos consumidores. Depois de ouvir isso, fui pesquisar e realmente é verdade!

Eu sei que muita gente se pergunta o que é Canola? É uma planta? Uma flor? O que é? 

Canola é um nome híbrido de óleo canadense (Canadian Oil). O óleo era processado e exportado principalmente pelo Canadá. Para que esse óleo fosse classificado como GRAS pela tão aclamada FDA, o governo canadense "subornou" a FDA, dando dinheiro, é claro! GRAS significa Generally Recognized As Safe, ou seja, Geralmente Reconhecido como Seguro.  Com essa classificação, o óleo pôde ser produzido sem maiores problemas durante um bom tempo e sem precisar passar por testes de segurança. Ou seja, quando tem dinheiro envolvido, tudo é possível!

O tal óleo de Canola, é extraído de uma planta denominada Colza ou Couve - Nabiça. Tanto o plantio quanto a colheita dessa planta era subsidiada pelo Canadá.

A Colza é uma planta barata, cresce bem e tem uma resistência natural a ataques de insetos. A extração do seu óleo e processamento é bem mais barato que outros óleos que são realmente saudáveis, como o azeite de oliva, óleo de coco, por exemplo. (obs.: segundo o Dr. Lair Ribeiro, o óleo de coco é o mais saúdável, mas infelizmente ele é muito caro, por causa dessa fama atual de que ele emagrece).


Essa planta tem um ácido extremamente tóxico chamado chamado ácido erúcico.
Então foi desenvolvido um híbrido dessa planta com baixos teores de ácido erúcico. O óleo foi então originalmente chamdo de "lear oil", ou seja um óleo com baixo teor de ácido erúcico. O óleo da tal planta é tão tóxico que nem os animais e insetos ingerem. Mas nós seres humanos estamos a cada dia sendo intoxicados, comprando gato por lebre, achando que estamos tendo alguma vantagem ou benefício para nossa saúde. Além disso, o Óleo de Canola é um dos mais caros, ou seja, estamos pagando e pagando caro para intoxicar a nossa família. 

Antes o óleo era utilizado no setor industrial e para ser vendido para o consumo teve que mudar de nome, o que aconteceu em 1988.

A colza foi modificada geneticamente para resistir a altas doses de herbicidas como o Roundup* da Monsanto. Além da planta que tem um elemento de OGM (organismos geneticamente modificados) que não se pode prever, o óleo é aquecido a mais de 300 graus, como parte de um processo para remover o odor que não é nem um pouco agradável.

Vocês estão vendo como nós, consumidores, somos constantemente enganados pela mídia, pelas empresas, até mesmo pelos nutricionistas (talvez até eles estejam sendo enganados, pois não pesquisam e saem repetindo o que lêem nos livros.) Aí a gente houve falar na televisão, lê na internet, em revistas "o Óleo de Canola é muito bom, é um óleo monoinsaturado, assim como o azeite extravirgem, etc..." Agora já sabemos que é tudo mentira! A única coisa que esse óleo faz é mal para a nossa saúde!!

As empresas devem pensar: "como vamos fazer para ganhar mais dinheiro?" aí com tecnologia avançada, dinheiro, etc, é fácil criar artifícios para enganar as pessoas, sem se preocupar se estão nos matando aos poucos!

E isso não é somente com o óleo de Canola não, quantos milhares de produtos no mercado estamos disfarçados e o ser humano consome? É o caso da Coca-Cola que já está mais que provado que é um veneno, mas todo mundo ainda continua consumindo!

Bom, agora o que temos que fazer é não contribuir com essas coisas. Antes de consumir alimentos dos quais não sabemos exatamente a sua composição, temos que pesquisar ou melhor, procurar uma outra alternativa. Existem muitos óleos saudáveis e que sabemos a sua origem, como o azeite de oliva e o óleo de coco. Até mesmo a manteiga, que é derivada do leite, é melhor, se consumida com moderação.

Se tiverem interesse em assistir a palestra do Dr. Lair Ribeiro, clique aqui. Ele fala de muitas outras coisas interessantes para a nossa saúde.

Agora, eu vou excluir o post sobre os Óleos que fiz há um tempo atrás, para que vocês não sejam mais enganados!

Não vamos esquecer de cuidar bem da nossa saúde e da nossa família! O mal entra pela boca! Não se esqueçam disso!


Abraços, 



 
*O herbicida Roundup é perigoso, inclusive em doses mínimas, segundo estudos.
Fonte: http://www.naturalnews.com/029516_canola_oil_fraud.html
 


Aproveite e leia mais os artigos sobre...

10 comentários:

  1. Bom, eu nunca consumi o óleo de canola, sempre preferi o de soja ou a margarida (se fosse para esquentar - pq isso muda a estrutura), sempre pensei que se já estamos modificando a estrutura, pra que investir em algo desse tipo? Acho que no final nunca fui enganada, pq na verdade, não acredito em muitas coisas...principalmente no que diz respeito a indústrias...kkkkk

    Mas para consumir in natura, sempre foi o bom e velho azeite extra virgem...uso o "a frio" para saladas e o que chamo de "normal" para colocar em alimentos que estão quentes (em batatas cozidas por exemplo).

    Excelente post! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fefa!
      Pois é, eu também consumia o de soja, mas aí como achava que o de canola era melhor acabei começando a consumir, mas agora já parei! Mas a margarina tb não é boa também não! é do mesmo tipo da canola, totalmente cheia de substâncias esquisitas e faz mal para a saúde! O melhor seria a manteiga mesmo e consumir com moderação! Tb consumo azeite de oliva, mas ele não pode ser esquentado, como vc disse, somente a frio em saladas etc, mas também o vidro do azeite nao pode ser transparente, pois destrói as propriedades do produto!
      obrigada pelo comentário e que bom que gostou!
      bjooo

      Excluir
  2. Obrigado pela valiosa informação. Não sabia que esse óleo tinha esses malefícios. Vou mudar minha opinião a respeito. Um bom dia e que Deus esteja sempre em nossos corações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por nada, que bom que gostou! importante saber e procurar um melhor substituto! obrigada pela visita, volte sempre!

      Excluir
  3. Não há nenhum problema com o óleo de canola. Entenda: http://alimentandoadiscussao.com/2014/05/07/verdade-sobre-canola/

    ResponderExcluir
  4. O jeito é usar banha, que nem a minha avó. Porque qualquer desses óleos e principalmente a manteiga fazem muitooo mal á saúde.

    ResponderExcluir
  5. Esses textos que abominam óleos vegetais industrializados só não explicam a razão das pessoas viverem cada vez mais(a expectativa de vida é cada vez maior em todos os países do Mundo, mesmo com as pessoas cada vez mais estressadas, mais sedentárias e mais consumidoras de produtos processados).
    Ademais, uma vez que o tal óleo de canola está em uso desde 1985, em seu país de origem, o Canadá, deveria ter provocado uma redução na expectativa de vida das pessoas, que, aliás, já usavam os combatidos óleos de soja e milho.
    Quando o estresse era baixo, as pessoas eram menos sedentárias e consumiam só alimentos naturais, nos tempos do Império Romano, a expectativa de vida era de pouco mais de 30 anos. Hoje, em
    países, supera os 80 anos!
    Vão dizer que foi o avanço da Medicina. Concordo. Mas se a alimentação natural é um ponto tão importante, por que não garantia uma vida longa aos antigos?

    ResponderExcluir
  6. Esse artigo está CHEIO de desinformação. Vale uma reflexão, pesquisar fontes adequadas, e assumir o erro. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2691543

    ResponderExcluir
  7. Serei censurado por mostrar que isso tudo é uma mentira?

    ResponderExcluir