Quantas vezes você já ouviu falar em radicais livres? Você sabe como eles se formam no organismo? 


É importante compreender como os radicais livres surgem e como podemos impedir que causem danos as células sadias.

Os radicais livres são produzidos continuamente nas células, e a principal via de produção é a própria respiração, parte do oxigênio que respiramos transforma-se em radical livre ao converter os nutrientes absorvidos dos alimentos em energia.

Também produzimos radicais livres ao praticarmos exercícios físicos, pois durante a atividade física aumentamos o consumo de oxigênio.


As fontes externas são a segunda principal fonte de produção de radicais livres, como a radiação ultravioleta, poluição, cigarro, álcool, o consumo de frituras e gordura animal.

Os radicais livres podem ser comparados com comedores compulsivos que atacam o que encontram pela frente sem muita seletividade, atacam as células sadias oxidando-as.

As células por outro lado possuem mecanismos de defesa contra os radicais livres representados por enzimas e antioxidantes que conseguem reparar parte dos danos causados.

A questão crítica para vida celular é o equilíbrio entre os processos de produção e de eliminação dos radicais livres; quando ocorre um desequilíbrio entre esses dois tipos de processos cria-se uma condição de estresse oxidativo em que predomina a formação de lesões oxidativas nas células. É este processo de oxidação das células que causa o envelhecimento precoce e está associado ao desenvolvimento de doenças degenerativas como Alzheimer, arteriosclerose e câncer.

Apesar de serem danosos as células, os radicais livres também auxiliam no processo imunológico, e isso ocorre no momento do exercício físico, por isso não é aconselhável ingerir antioxidantes logo antes ou depois de praticar exercício físico.

As células do sistema imunológico produzem radicais livres para matar bactérias e vírus, aumentando assim nossa defesa interna.

É o excesso deles no organismo que prejudica, nas atividades físicas moderadas e regulares os radicais livres são benéficos, somente para atividades intensas e prolongadas o acúmulo de radicais livres é muito maior e pode causar danos as células caso não exista uma nutrição equilibrada.

Como minimizar os efeitos danosos dos radicais livres



Uma alimentação balanceada, rica em verduras, legumes, frutas, alimentos ricos em antioxidantes é a melhor maneira de prevenir os malefícios dos radicais livres.

Os compostos antioxidantes são assim chamados por serem capazes de reagir diretamente com agentes oxidantes.

Vários compostos antioxidantes como vitamina C, a vitamina E, o licopeno e polifenóis ajudam a eliminar os radicais livres.

Estudos mostram que o licopeno (presente no tomate) tem-se revelado um poderoso antioxidante natural capaz de reduzir riscos de doenças degenerativas da idade e de problemas na pele induzidos pela radiação ultravioleta.





Uma das vantagens do licopeno sobre outras vitaminas antioxidantes é sua estabilidade ao calor, de forma que o cozimento dos tomates não causa sua degradação, garantindo que conservem o poder antioxidante do tomate fresco.


Exemplos de fontes de antioxidantes: mamão, laranja, cenoura, morango, uva, vinho, brócolis, salsa, espinafre, soja, couve, linhaça. 


Dormir bem preserva a saúde e a beleza





A qualidade do sono também influencia no combate aos radicais livres, estudos mostram que a melatonina (hormônio produzido pela glândula pineal durante o sono) é um antioxidante natural mais potente que as vitaminas C e E, ou seja, a melatonina protege as células contra nos danos causados pelos radicais livres.
  
Vitamina C tópica



A pele sofre os efeitos dos radicais livres, perde colágeno e elastina, o resultado é pele envelhecida com rugas e flacidez.
A vitamina C tópica é um potente antioxidante para pele, estimula a produção de colágeno, tem ação clareadora e é anti-inflamatória, além de ajudar a proteger dos danos causados pela exposição solar.
Os cosméticos a base de vitamina C uniformizam o tom da pele, amenizam manchas e rugas deixando a pele mais lisa, hidratada e firme.




Fontes de Pesquisa: 
Livro: Pele, Estrutura, propriedades e envelhecimento. Editora SENAC SP – Maria Inês Nogueira de Camargo Harris
Site: http://brunaquaglio.com/2015/03/13/radicais-livres-e-antioxidantes/
Site: http://www.envelhecimento.med.br/radicaisLivres.php
Site:http://www.minhavida.com.br/fitness/materias/17269-atividade-fisica-em-excesso-causa-acumulo-de-radicais-livres

10 comentários:

  1. Oi Denize, amei seu post, ele é muito esclarecedor, procuro comer e tomas suplementos que possuem licopeno sempre, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Luh, os suplementos quando indicados por nutricionistas desempenham excelentes resultados.

      Excluir
  2. Excelente post!
    Parabéns 😱
    Informações super úteis para todos
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. É engraçado que mesmo sem ter essa noção eu já me utilizava de alguns alimentos,
    amei o post!

    Minda
    Bjs ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Minda, alimentação quanto mais saudável, melhor né? Só benefícios!

      Excluir
  4. Gostei da informações, algumas eu já as conhecia e outras me esclareceu algumas dúvidas

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  5. Nossa muito interessante este assunto... muito bom o seu texto, nunca havia me aprofundado nestes tais "radicais livre" e foi bom saber que com uma boa alimentação e descanso podemos evitar. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tyci, evitar não conseguimos mas equilibrar sim! Beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.