Eles compartilham características semelhantes: roupas, forma de pensar, gosto musical, repertório, comportamentos... As tribos urbanas são formadas normalmente nas grandes cidades e carregam sentimento de pertencimento. Os jovens passam a fazer parte de grupos com os quais se identificam, criando uma identidade própria.

O termo “tribo urbana” foi cunhado pelo sociólogo francês, Michel Maffesoli, em 1985. Três anos depois, ganhou força com a publicação do livro O Tempo das Tribos: O declínio do individualismo nas sociedades de massa. O sociólogo defende que as pessoas se agrupam com base em afinidades e interesses. Muitas vezes, as tribos urbanas que surgem são contrárias ao sistema político e econômico vigente. Veja, abaixo, algumas delas:

Rockeiros




Rock é um termo muito amplo. Designa o gênero musical surgido a partir da década de 1950. O gênero se subdividiu em várias vertentes, como punk rock e heavy metal. Portanto, cada grupo tem uma forma particular de pensar e de se vestir. O grunge, por exemplo, derivado da influência de bandas como Nirvana e Pearl Jam, não dá a mínima para a aparência e é contrário ao glamour; calças folgadas e desgastadas e a famosa camisa xadrez são as marcas desse grupo. Já os metaleiros costumam usar calças mais justas, acessórios como cintos e pulseiras e curtem o visual all black.




Hippies



Os hippies tiveram origem na década de 1960 como um movimento de contracultura, que contestava o poder econômico vigente e combatia as injustiças sociais. Os jovens estudantes tinham grande apreço pela natureza e adotavam a prática de nudismo. Outra característica é o fato de adotarem um estilo de vida nômade. Defendem o amor livre e a não-violência. Cabelos e barbas grandes, assim como roupas coloridas, fazem parte do estilo dessa tribo.



Hip hop



A cultura hip hop se consolidou como um movimento de denúncia e de expressão das mazelas sociais e das injustiças. As músicas têm batidas dançantes e reivindicam um lugar de fala. Quanto ao estilo, pode-se destacar as roupas largas e os bonés para trás, além da grande identificação com calçados. Um exemplo disso é o tênis Air Force: o rapper Nelly fez uma música exclusivamente para homenagear o tênis da Nike, em 2002.

Skatistas



Também conhecidos como skaters, o que une essas pessoas é a paixão pelo esporte e pelo skate. Também teve origem na década de 1960, nos Estados Unidos, e possuem uma forma particular de se vestir, representada pelas calças largas e pelos tênis adequados para a prática do esporte.
No Brasil, o grupo vem ganhando cada vez mais adeptos. De acordo com uma pesquisa da Confederação Brasileira de Skate (CBSk) e do instituto Datafolha, de 2009 a 2015, o número de praticantes mais que dobrou – de 4 milhões em 2009 para 8,5 milhões em 2015. Além disso, observou-se que, se antes as mulheres representavam 10% dos skatistas, em 2015, esse número aumentou para 19%. É pouco ainda, mas significa um avanço.




Gostaram dos estilos?

Cada um tem o seu toque pessoal, mas usando a moda a seu favor, dá para adaptar sempre uma coisinha de cada estilo desse em nossos looks no dia a dia não é mesmo?

Beijos e até o próximo post!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.