30 de novembro de 2018

COMO LIDAR COM A ANSIEDADE NA GRAVIDEZ?

crédito divulgação

Exercícios físicos e de relaxamento são essenciais para ter menos preocupações durante esse período

Você acaba de descobrir que está grávida. Instantaneamente, surgem vários medos, curiosidades, dúvidas e questionamentos. Saber qual é o sexo do bebê é uma das principais ansiedades das mães, mas ele só pode ser descoberto por meio do ultrassom depois da 13ª semana de gravidez ou com o exame de sangue (sexagem fetal) a partir da 8ª semana.

Junto com a descoberta do sexo, outras dúvidas pairam na cabeça da mulher que está grávida. Desde preocupações com o corpo, com a saúde do bebê e com o tipo de educação que você pretende dar. Cada pessoa tem uma percepção da realidade e dúvidas diferentes umas das outras. É fundamental, no entanto, manter um controle emocional, tanto para a saúde da mulher quanto do bebê.

Exercícios físicos

Uma forma de combater a ansiedade e o estresse nesse período é se manter ativa. Faça exercícios físicos moderados para liberar endorfinas e aliviar a tensão. Existem várias atividades recomendadas para o período de gestação, como caminhada,pilates, hidroginástica, etc. Antes de começar a se exercitar, é importante consultar um médico e um profissional de educação física para criar um plano especialmente desenvolvido para suas necessidades.
Os exercícios são importantes, mas tão importante quanto é a alimentação. Procure ter uma dieta balanceada e rica em nutrientes como proteínas, carboidratos e vitaminas.

Relaxar

Nesse período, , o que você mais precisa é relaxar. Por este motivo, uma boa dica é fazer sessões de massagem. Elas colaboram para a redução do inchaço, provocado pela retenção de líquidos. Você também pode aprender exercícios de respiração e de relaxamento, além de adotar algumas técnicas de meditação. Para se distrair, você pode sair para conversar com amigos e realizar atividades ao ar livre. A leitura também pode ser uma grande aliada de momentos prazerosos, já que você pode se informar sobre assuntos pelos quais tem interesse. Vale comprar livros e assinar revistas, independentemente de serem físicas ou virtuais. Busque o formato que você se sente mais confortável.

Faça cursos de maternidade

Se você tem muitos medos e dúvidas sobre a maternidade e a gestação, uma boa dica é fazer um curso sobre esses assuntos. Além de ser um passatempo, você pode conhecer um pouco mais sobre o seu corpo, as etapas da gestação e outros aspectos desse período. Os conhecimentos serão úteis e poderão ser colocados em prática quando seu bebê nascer. Acaba, também, sendo uma forma de criar novos laços de amizade e compartilhar informações com outras mães que se encontram na mesma situação de descoberta que você. Com todas essas dicas, com certeza sua gravidez será mais saudável e prazerosa. 

27 de novembro de 2018

PROJETO VERÃO: SAIBA OS CUIDADOS ESSENCIAIS QUE SE DEVE TER COM A SAÚDE DA PELE NO VERÃO



Embora a pele seja o maior órgão do corpo humano, mantê-la com a saúde em dia não é nenhum bicho de sete cabeças. Cuidados como fotoproteção, limpeza adequada, uso de hidratantes e visitas regulares ao dermatologista são fundamentais. Essa última em especial pode ajudar em mudanças que, por mais sutis que sejam, farão toda a diferença.

 “Além dos cuidados diários em casa e das visitas regulares ao seu médico, uma alimentação saudável e balanceada, e a prática orientada de atividades físicas também são formas de garantir que a saúde e a beleza andem lado a lado quando o assunto é a pele. Porém, qualquer orientação nutricional ou física deve ser feita por um especialista”, destaca a Dra. Luciana Maluf, dermatologista e consultora de Beleza da Condor.

Limpar adequadamente a pele é o ponto de partida. A água morna é sempre a melhor escolha, pois ajuda a preservar a oleosidade natural. O melhor sabonete (seja líquido ou em barra) será determinado pelo tipo de pele em que será aplicado. “Procure as indicações nos rótulos ou vá direto na fonte, consultando seu dermatologista sobre os melhores produtos para você”, recomenda a Dra. Luciana.

A dica é escolher produtos feitos especialmente para determinado tipo de pele. Seguindo alguns passos simples, como aplicar o hidratante com as mãos em movimentos suaves e circulares, não esquecer de espalhar o produto (sempre com a pele seca) e massagear a região, garantem uma melhor absorção e os resultados serão satisfatórios. Outro cuidado essencial é investir em banhos mornos e rápidos.

Após a hidratação, é o momento da fotoproteção. A escolha do filtro deve ser feita de acordo com o tipo de pele e conter a proteção contra os raios UVA e UVB. A exposição diária a esses raios sem a devida proteção é a grande responsável pelo envelhecimento e pelas manchas da pele, assim como pelo aparecimento do câncer cutâneo. Para manter a pele protegida, a reaplicação do produto também é fundamental. A recomendação é passar o protetor a cada três horas com fator de pelo menos 20 no dia a d
ia e ainda maior em casos de exposição mais intensa ao sol, como na praia ou na piscina.
Para não precisar retirar a maquiagem a cada aplicação (seja do hidratante ou do protetor), invista em versões que aliam funções: um hidratante com fator de proteção solar e cor, um spray fixador de maquiagem com protetor solar e pós-faciais também com proteção.

Atenção para a pele oleosa: a chegada das estações mais quentes provoca um aumento na atividade das glândulas responsáveis por produzir a transpiração, e que mantém o corpo numa temperatura mais baixa. Ao mesmo tempo, as glândulas que produzem oleosidade também aumentam sua produtividade o que causa a sensação desagradável de pele “grudenta”.  

Por isso, quem normalmente sofre com o excesso de oleosidade precisa de cuidados especiais. Na hora de escolher o hidratante, cheque o rótulo dos matificantes, que tiram o brilho, ou das opções que tenham ativos que ajudem na renovação da pele, como ácido glicólico, por exemplo.

É preciso atenção também com o excesso de maquiagem para não obstruir os poros. “Troque a base, por exemplo, por um filtro leve que traga cor e tenha silicone na fórmula. Essa substância forma um filme protetor, sem penetrar na pele. Ao invés dos cremes, a alternativa são os produtos mais secos, como o gel ou o sérum”, indica a Dra. Luciana.

Pele seca: se a pele tende a ser mais seca mesmo no verão, o cuidado deve ser redobrado. Para limpar, o ideal são os sabonetes líquidos especiais para peles secas, que devem ser livres de qualquer agente agressor. Por isso, o indicado são loções e emulsões de limpeza, sabonetes cremosos ou os líquidos à base de extratos calmantes como calêndula, camomila, e aloe vera.

De 3 a 5 minutos após lavar o rosto, os corneócitos (células mais periféricas) estão mais maleáveis e facilitam a capacidade de absorção. Portanto, após o sabonete, recomenda-se o uso de tônicos calmantes hidratantes à base de fatores de aminoácidos e extratos calmantes sem álcool. Em seguida, vem o hidratante, que deve conter substâncias capazes de segurar a água na pele. A temperatura da água deve ser entre morna e fria.

Cabelos - A água do mar, o cloro da piscina, os raios solares e a poluição são quatro principais danos que se intensificam no verão. O suor, o calor e a umidade, por exemplo, facilitam problemas como a seborreia e a caspa, tornando maior também o risco do couro cabeludo queimar se não estiver bem protegido.

Para evitar o primeiro problema, não existe fórmula mágica. “É fundamental realizar a higienização correta, afinal, é dela que obtemos o brilho, o viço e a força refletida nos fios. Por isso, além de uma boa limpeza (sempre com produtos próprios para o seu tipo de cabelo e pele), a reposição de nutrientes e a hidratação são importantes”, enfatiza doutora.
Algumas dicas para deixar as madeixas hidratadas durante o verão são: utilizar produtos hidratantes e filtros solares em spray ou cremes "leave on", que proporcionam maior proteção aos cabelos e garantem sua hidratação, maciez e brilho.

23 de novembro de 2018

5 DICAS PARA MONTAR UM QUARTO DE HÓSPEDES IMPECÁVEL



Ofertar apartamentos inteiros ou um quarto para os hóspedes se tornou comum com aplicativos como o Airbnb. As estadias são mais baratas e o anfitrião ainda possui a possibilidade de ganhar uma renda extra. Se você deseja oferecer a melhor experiência possível, é fundamental montar um quarto aconchegante para as pessoas que vão se hospedar no seu espaço, seja um apartamento completo ou apenas um quarto. Abaixo, confira cinco dicas para tornar esse espaço impecável:

1 - Economize no tamanho da cama

Se você já tem uma cama de casal e o quarto é espaçoso, ótimo. Mas se você precisa otimizar o espaço, o ideal é não exagerar no tamanho da cama. Uma alternativa é optar pelo tamanho queen ou instalar uma bicama box solteiro, para acomodar pessoas que não sejam casais. Dessa forma, você consegue aproveitar os espaços de outra forma para propiciar um ambiente mais espaçoso para quem irá se hospedar na casa ou no apartamento.

2 - Deixe gavetas e armários livres

Um dos principais atributos para uma boa estadia é um ambiente funcional e confortável. Quando se tem um alto volume de roupas, pode ser incômodo organizá-las dentro da mala. Você deve dispor de gavetas e armários vazios para as pessoas guardarem seus pertences, roupas e acessórios. Cabides também são bem-vindos e também permitem uma maior organização dos hóspedes.

3 - Priorize a circulação

Tente não deixar muitos móveis e objetos no meio do caminho, principalmente se o quarto for pequeno. Uma boa dica também é deixar a cama centralizada no quarto e não encostada em alguma parede ou embaixo da janela. Dessa forma, a pessoa pode escolher onde se deitar.

4 - Prefira roupas de cama brancas

Esse item é um dos que você não pode economizar, principalmente se a rotatividade for alta entre os hóspedes. Priorize as roupas de cama e de banho brancas, porque elas são mais fáceis de lavar. Também é importante deixar itens como lençóis e cobertores limpos, porque eles podem sujar. Se a pessoa for ficar por muitos dias, informe onde ela pode encontrar esses itens e sempre deixe roupas de cama adequadas para a estação do ano.

5 - Ofereça um local para apoiar objetos

Pense na seguinte situação: você se hospedou em um lugar com um ótimo custo-benefício e com tudo o que você precisa. Quando você está no quarto, no entanto, não há nenhuma mesa ou criado-mudo para você apoiar objetos como carteira, celular, relógio e outros acessórios. Isso pode incomodar muito você e quem se hospeda na sua casa. Portanto, sempre ofereça algum móvel para essa finalidade, nem que seja uma cadeira ou até mesmo um banco, no caso da falta de um criado-mudo.

LEIA TAMBÉM: 7 DICAS PARA MONTAR UMA SALA DE CINEMA EM CASA

22 de novembro de 2018

RECEITINHA FIT: BRUSCHETTA ÁRABE COM LEV TOAST BY MARILAN

crédito: Marilan Alimentos
Chegou aquela visita de última hora e você não sabe o que servir? LEV, linha saudável da Marilan, te dá uma mãozinha e ensina a fazer um petisco que vai agradar a todos.
A “Bruschetta Árabe” é ideal para receber os amigos ou até mesmo para aproveitar com a família no finalzinho do dia.
Não precisa quebrar a cabeça! Uma deliciosa bruschetta, amigos e um bom papo, são ingredientes perfeitos para um happy hour sem hora para acabar.

BRUSCHETTA ÁRABE
Tempo de preparo: 30 minutos + demolhagem do grão de bico
Tempo de cozimento: 40 minutos

Ingredientes:

½  (chá) de grão de bico (100g)
1 litro de água
1 dente pequeno de alho amassado (1g)
1 e meia colher (chá) de tahine (pasta de gergelim) (21g)
1 colher (sopa) de suco de limão (15ml)
Cerca de 5 colheres (sopa) do caldo do cozimento
Sal a gosto.

Montagem:
16 unidades de LEV Magic Toast
6 colheres (sopa) de uva passa bem picada (90g)
Azeite a gosto para regar

Modo de preparo:
De véspera, deixe o grão de bico de molho em água. Escorra. Numa panela de pressão junte o grão de bico e a água. Cozinhe por 20 minutos após o início da pressão. Escorra e reserve o caldo.
No liquidificador junte o grão de bico, o alho, o tahine, o suco de limão e o caldo do cozimento (aos poucos). Bata até obter uma pasta homogênea. Tempere com sal.

Montagem:
Distribua a pasta de grão de bico pela superfície das Lev Magic Toast. Salpique sobre o homus um pouco de passas e regue com o azeite. Sirva em seguida.

Dica do chef: Use o grão de bico quente pois é mais fácil para bater.

Obs.: post patrocinado pela Marilan Alimentos

TREINAMENTO FUNCIONAL PODE AJUDAR A COMBATER OS SINTOMAS DA MENOPAUSA

crédito: divulgação

Você tem ondas de calor durante o dia, se sente estressada, ansiosa e percebe que seu humor se altera com muita facilidade. Esses são alguns dos sintomas principais de quem está na menopausa. Nesse período, os ovários param de produzir óvulos e hormônios como o estrogênio ficam desregulados. A boa notícia é que a prática de exercício físico pode ajudar a reduzir essas sensações. Uma das principais formas é por meio do treino funcional.

Quando você faz exercícios, seu corpo libera uma substância chamada de endorfina, fundamental para o bem-estar físico e emocional. É por este motivo que a atividade física pode melhorar o humor das pessoas, inclusive das mulheres na menopausa. Só esse fato seria o suficiente para você começar a se exercitar agora mesmo. Mas os benefícios vão muito além. A prática de exercícios reduz o risco de se obter doenças cardíacas, fortalece os músculos e os ossos e contribui para a perda de peso.

As mulheres na menopausa podem praticar uma modalidade muito popular nos últimos anos, chamada de treino funcional. Aqui, o objetivo não é ficar musculosa, e sim trabalhar atividades naturais do corpo, como correr, pular, agachar, empurrar e girar. A prática é capaz de aumentar a força, o equilíbrio, a flexibilidade e a resistência. O ideal é se exercitar pelo menos uma hora por dia, duas vezes por semana. Ou, se preferir, 30 minutos de atividades diárias.

Dependendo do nível de condicionamento físico, uma pessoa pode chegar a gastar 800 calorias em uma hora de funcional. Com uma corrida, por exemplo, gastam-se cerca de 700 calorias. A prática, no entanto, precisa de orientação profissional. Busque uma pessoa capacitada para te guiar durante os exercícios e montar um cronograma de treino personalizado para suas necessidades.

Além disso, é necessário se ater aos equipamentos esportivos adequados para a realização dos exercícios. Roupas esportivas e para academia são recomendadas, para promover maior movimento e flexibilidade, assim como tênis com sistema de amortecimento. Mas atenção: além de amortecer, eles precisam ser indicados para corridas e esporte. o Air Max 270 da Nike, por exemplo, tem uma tecnologia avançada capaz de absorver o impacto por uso intensivo, mas pode não ser a melhor opção para atividades de alta performance.

Elevação lateral, prancha, agachamento e abdominal são alguns dos exercícios que podem ser praticados. A caminhada também é outra atividade muito benéfica para as mulheres na menopausa, já que colabora para a queima de calorias, estimula a reposição óssea e a elasticidade das artérias. São vários os exercícios que você pode praticar. Todas essas atividades serão benéficas para minimizar os sintomas desagradáveis da menopausa.

19 de novembro de 2018

HOME E DECOR: 7 DICAS PARA MONTAR UMA SALA DE CINEMA EM CASA

crédito divulgação

A televisão mudou. Agora os consumidores têm mais opções para assistir a filmes e programas. O acesso à internet e a criação de serviços de streaming aumentaram as opções, mas manteve o desejo de muitos por ter uma sala de cinema. Montar um ambiente especial para reunir toda a família é o sonho de muitos. Confira como transformar essa ideia em realidade!

1- Não comprar tudo

Mais importante do que montar uma sala de cinema de uma só vez, é esperar para encontrar os melhores produtos. É isso o que aconselha a arquiteta Luciana Paixão. “Dada a forma como a tecnologia é atualizada atualmente, você não encontrará o que há de mais avançado e inovador em todas as categorias ao mesmo tempo. Então, se você tentar comprar todas as partes juntas, acabará comprometendo e talvez precise de uma atualização mais cedo do que imaginava”, afirma.

2- Televisor

Se a ideia é aproveitar as novas criações do audiovisual, vale mais a pena optar por uma SmartTV. Esse modelo de televisor se conecta à internet e, por isso, permite ver vídeos do Youtube e acessar a Netflix.

Porém, os modelos tradicionais também podem se transformar em aparelhos inteligentes, com a ajuda de um dispositivo especial. Além disso, eles oferecem um custo-benefício maior, de acordo com a arquiteta. “Procure comprar TVs antigas que não tenham conectividade com a internet ou aplicativos. Eles serão mais baratos e os modelos mais antigos, geralmente, são fortemente descontados quando a empresa deixa de fabricá-los”, afirma.

3- Iluminação


Para garantir aquela atmosfera de cinema, vale a pena adotar uma iluminação especial. Em vez de ter apenas uma luminária central, é preferível usar spots nas paredes ou por todo o teto.

4- Home theater

Além de dispor de um televisor de alta qualidade de imagem, é importante contar também com um som potente. Nesse sentido, o aparelho de home theater continua sendo a melhor opção.

Para escolher o aparelho mais adequado, é preciso levar em consideração o espaço disponível. Em uma sala pequena, um equipamento de potência menor é suficiente, pois evita que as emissões se tornem desconfortáveis. Por outro lado, se o espaço for grande, é possível instalar mais de uma caixa de som, uma em cada canto do ambiente, por exemplo.

5- Cortina

Uma cortina adequada também pode fazer a diferença e proporcionar aquela sensação de comodidade ao ambiente. Como cinema não combina com claridade, é fundamental escolher uma cortina de tecido mais pesado e isole completamente o cômodo.

Os modelos do tipo blackout funcionam muito bem para esse propósito. Já o tamanho deve ser do teto até o chão, para cobrir toda a parede.

6- Sofá

Não existe um sofá perfeito para uma sala de cinema, pois essa escolha é completamente pessoal. Nesse momento, o indivíduo precisar nas experiências positivas e negativas que já teve — e em quais modelos se sentiu mais confortável. A comodidade deve ser a palavra de ordem para escolher o sofá desse cômodo, afinal, todos querem assistir a um filme com toda a tranquilidade.

7- Salas pequenas

Quem tem sala pequena não precisa desistir do sonho de ter um cinema em casa. Uma das grandes alternativas é o uso da soundbars, um sistema sem fios que concentra toda a potência das caixas 5.1 em apenas uma barra de alto falantes e o seu subwoofer. Com relação às TVS, há muitas opções em FULLHD LED que têm excelente qualidade e preços acessíveis. “Essas duas peças básicas: soundbar e um boa TV trarão uma ótima qualidade e sensação de cinema em casa para locais pequenos”, aconselha a arquiteta Luciana Paixão.

16 de novembro de 2018

Preenchimento com PMMA: entenda os riscos da cirurgia plástica sem bisturi

crédito divulgação
Técnica de modelagem corporal e facial utiliza implantes sintéticos e é um alerta para quem busca resultados instantâneos
Atraindo cada vez mais mulheres com a proposta de resultados instantâneos, a bioplastia, também conhecida como plástica sem bisturi, é um procedimento não cirúrgico que utiliza substâncias de preenchimento, como o polimetilmetacrilato (PMMA), no intuito de remodelar áreas da face e do corpo.  
Desde 2006, o Conselho Federal de Medicina vem alertando toda a sociedade médica sobre problemas com o uso do PMMA, que é um material sintético, já que não existem estudos de longo prazo dos seus efeitos no corpo humano.
“O polimetilmetacrilato só pode ser utilizado em casos específicos e em pequenas quantidades”, alerta Pedro Lozano, cirurgião plástico integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Devido à baixa qualidade do produto existente no mercado nacional, a Anvisa também proibiu o uso de diversas marcas da substância, havendo, porém, poucas opções que são permitidas e que atendem as recomendações da agência nacional.
Composto por microesferas de um material muito parecido com um plástico acrílico, o PMMA se espalha pelo tecido da região após sua aplicação. Muito procurado por não ser absorvido pelo corpo, pode causar reações imprevisíveis a longo prazo.
A substância endurece dentro do local aplicado como um “cimento”, podendo causar complicações pela rejeição do organismo com sequelas irreversíveis. Como explica o doutor, “uma vez injetado, o PMMA não pode ser retirado, muito diferente de uma prótese de silicone, que pode ser removida a qualquer momento ou a aplicação do ácido hialurônico, preenchimento de maior segurança”.
A bioplastia com PMMA nos glúteos, por exemplo, é feita com a aplicação de injeção intramuscular para que o líquido se espalhe na área e tenha aderência aos músculos. Aí que está o risco, pois nessa região existem muitos vasos sanguíneos, que se atingidos pela substância pode causar trombose, levando a uma embolia pulmonar e até à morte.
Alternativas melhores
“Definitivamente a bioplastia não é o processo mais seguro para se dar volume a qualquer parte do corpo. Este procedimento se popularizou nos últimos tempos principalmente pelo baixo custo se comparado a cirurgias plásticas mais seguras e convencionais”, conta Dr. Lozano.
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica recomenda o PMMA apenas em plásticas reparadoras, como em pacientes com AIDS com lipoatrofia facial, que causa a perda da gordura do rosto. De qualquer forma, o médico especialista deve ter extremo controle na quantidade aplicada.
“As próteses de silicone e a lipoescultura com a enxertia da gordura retirada transferida diretamente para os glúteos ou outra região que se deseja conquistar maior volume são as cirurgias mais indicadas”, explica o doutor. 
O PMMA nunca pode ser utilizado como um substituto do silicone, principalmente para pacientes que buscam a técnica para aplicação nos glúteos, coxas e panturrilhas, porque a dose utilizada nessas regiões é muito maior do que de um simples preenchimento.
Cuidados necessários para um procedimento seguro
É importante ressaltar que para qualquer procedimento invasivo de preenchimento o paciente deve sempre procurar um profissional habilitado e ser avaliado clinicamente. Uma das maneiras de constatar a veracidade e integridade do cirurgião plástico é pesquisar pelo médico diretamente na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, onde é possível conferir se ele está registrado no estado onde a pessoa fará o procedimento.
Além disso, é bom prestar atenção no tipo de divulgação que os profissionais fazem de seu trabalho. Publicações com fotos de “antes e depois” e número de seguidores nas redes sociais não são parâmetros para avaliar um profissional, além de tais publicações serem consideradas antiéticas.
A estrutura do local onde será feito o atendimento também deve ser analisada. O procedimento nunca deve ser feito fora de consultório e ambiente hospitalar, além de ser indispensável o alvará da Prefeitura e da Vigilância Sanitária.
Sobre o especialista:
Pedro Lozano, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, possui graduação  em Medicina pela Faculdade de Medicina de Botucatu – Universidade Estadual Paulista (UNESP),Residência (Especialização) em Cirurgia Geral: Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP, Botucatu,  Residência Médica (Especialização) em Cirurgia Plástica pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Título de Especialista em Cirurgia Plástica: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – SBCP, é Professor de Habilidades Cirúrgicas da Universidade Cidade de São Paulo – (UNICID).
Diretor e responsável técnico da Clínica Vix – Medicina & Saúde, o cirurgião preza pelo bem-estar e satisfação de seus pacientes, para isso utiliza as técnicas mais adequadas a cada caso – realizando assim, intervenções estéticas com segurança e precisão. Entre os hospitais de atuação estão o Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hospital São Luiz e Hospital Santa Catarina – todos na cidade de São Paulo.

15 de novembro de 2018

AUTOMOBILISMO FEMININO: CATEGORIA PARA MULHERES É ANUNCIADA NA F1 PARA 2019

crédito divulgação

O automobilismo carece de mulheres disputando a Fórmula 1. Em busca de novos talentos femininos e com o objetivo de tentar solucionar esse problema, foi anunciada uma nova categoria, composta apenas por mulheres. A iniciativa foi apresentada na Inglaterra, ganha o nome de W Series e tem uma mulher no comando: Catherine Bond Muir. A novidade gerou controvérsia pelo fato de separar as competidoras em uma categoria diferente, mas foi bem recebida por importantes figuras do esporte.

O início está planejado para 2019. O objetivo dos organizadores é permitir a ascensão de novos talentos femininos à Fórmula 1. A inscrição é grátis, mas, para começar a competir, as mulheres passarão por testes e avaliações de pista. A W Series contará com uma premiação de 1,5 milhão de dólares (aproximadamente 5 milhões de reais). A vencedora da categoria receberá 500 mil dólares (cerca de 1,8 milhão de reais) e todas as outras competidoras ganharão um valor em dinheiro.

Por enquanto, a previsão é de realizar seis corridas de 30 minutos em autódromos europeus. Só depois disso a organização pretende expandir para outros continentes. Todos os carros utilizados pelas competidoras serão iguais e terão especificações de Fórmula 3. O projeto é apoiado por importantes nomes do esporte, como o ex-piloto escocês David Coulthard e o projetista da RBR, Adrian Newey.

Entre as mulheres que apoiam a iniciativa estão Tatiana Calderón, que disputa a GP3 e é a mais próxima da Fórmula 1; a britânica Alice Powell, que chegou a ser cogitada para correr na Fórmula 1 de 2014; e a inglesa  Jamie Chadwick, que com apenas 20 anos foi a primeira mulher a conquistar uma vitória na Fórmula 3 britânica.

Nem todo mundo, no entanto, recebeu a novidade com entusiasmo. A piloto Pippa Mann, por exemplo, disse que esse era um dia triste para o esporte. “Aqueles que têm condições financeiras de ajudar mulheres que pilotam estão escolhendo separá-las em vez de apoiá-las. Estou profundamente desapontada por ver tamanho passo atrás acontecendo em minha vida”, publicou a esportista em sua conta no Twitter.

De acordo com o piloto David Coulthard, a separação é necessária porque hoje as mulheres encontram um teto de vidro no nível GP3 / Fórmula 3 em sua curva de aprendizado, muitas vezes como resultado da falta de financiamento, e não da falta de talento. “É por isso que é necessária uma nova série de corridas para estabelecer um habitat competitivo e construtivo de automobilismo, no qual nossas pilotos poderão se equipar com o conjunto de habilidades necessário para seguir em frente”, disse.

Coulthard salientou, contudo, que não é necessário um nível extremo de força, como em alguns outros esportes. Por isso, ele considera que os pilotos homens e mulheres podem, sim, competir em pé de igualdade. Mas o momento atual não permite que elas ascendam na carreira e cheguem à Fórmula 1.


Falta de espaço no automobilismo


O automobilismo carece da participação de mulheres. A Fórmula 1, por exemplo, teve a última participante feminina em 1992, com a italiana Giovanna Amati. Outra italiana, Lella Lombardi, foi a última mulher a largar em uma prova em 1976 e a única a pontuar na história da categoria, em 1975. Outras mulheres fizeram parte, mas nunca como titulares, e sim em testes, treinos e exibições.
Muitas pilotos começaram a perceber essa falta de espaço e a reivindicar representatividade. “Nosso esporte é só uma pequena parte de uma história maior sobre a participação feminina em todos os esportes. Há um momento por trás do esporte de mulheres – é só olhar para o sucesso da última Copa do Mundo feminina no Canadá –, e não há dúvidas de que os tempos estão mudando também no automobilismo”, disse Susie Wolff, piloto de testes da Williams, em editorial para a revista britânica Autosport.


Da garupa à pilotagem


Se antes as mulheres só ficavam na garupa das motos, agora elas dão a partida. O motociclismo sempre foi associado ao mundo masculino, mas o cenário vem se transformando nos últimos anos, fato este observado pelo número de mulheres que passaram a pilotar o veículo. Segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), o número de mulheres habilitadas para pilotar motocicletas cresceu 50,1% nos últimos seis anos.

Em 2012, existiam no país 4.512.755 mulheres com carteira nacional de habilitação “A”. Em 2017, eram 6.771.933, fazendo com que o gênero feminino correspondesse por 22% dos que possuem habilitação. “Praticidade de locomoção e sensação de liberdade são alguns dos motivos pelos quais elas estão sendo atraídas para esse mundo”, explicou Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), à Revista Exame.

Com esse cenário, as empresas do setor, bem como as fabricantes de motocicletas, passam a investir em acessórios como capacete feminino, produção de roupas e outros equipamentos voltados especificamente para esse público.

14 de novembro de 2018

DEZ MOTIVOS PARA VIAJAR A PARIS NO INVERNO EUROPEU

Das liquidações às luzes pelas avenidas, capital francesa oferece muitas opções para esquecer -- e apreciar -- frio de 5° C


"A estação ideal para visitar Paris é quando a névoa fria da manhã cobre quase metade das torres de Notre Dame -- ou melhor: quando elas são cobertas de neve", diz o arquiteto brasileiro Maximiliano Krügher, que vive na capital francesa há dois anos.

No entanto, há muitas outras razões para se visitar a cidade durante o inverno europeu (entre dezembro e março, quando o hemisfério Sul do mundo está no verão): poucos turistas, liquidações das lojas, as luzes do Natal e os pratos tradicionais da cozinha francesa que, para Maximiliano, parecem ficar melhores durante o frio. "Entrar em um restaurante, tirar o casaco, comer algo quente. Não há nada melhor", comenta.

Paris é um dos principais destinos de brasileiros no exterior, segundo a agência de notícias ViajaNet. Para a Radio France International (RFI), cerca de 700 mil turistas do Brasil desembarcaram na capital francesa em 2017.

De acordo com as autoridades municipais, a cidade bateu o recorde de visitantes no ano passado: 23 milhões de pessoas se hospedaram nos hotéis parisienses nos doze meses. Só os Estados Unidos enviaram dois milhões de turistas no período. As passagens aéreas para a capital francesa também renderam os maiores lucros da história para as companhias aéreas.

A média de temperatura em dezembro e janeiro em Paris é de 5° C, enquanto fevereiro tende a ser um pouco mais quente, com média de 6° C. No segundo mês do ano é muito rato os termômetros chegarem a 0° C. Ainda assim, o inverno parisiense tende a ser um pouco chuvoso, principalmente entre dezembro e janeiro. Segundo as autoridades da cidade, nestes dois meses há uma média de 15 dias com registros de precipitações. Portanto, visitar a capital francesa neste período exige sapatos quentes e impermeáveis, guarda-chuva e um agasalho fechado.

A seguir, contamos dez razões pelas quais ainda dá tempo de comprar passagens para Paris e embarcar em dezembro ou janeiro -- períodos de férias no Brasil.

Mercados de Natal
O talento e a habilidade de cada artesão francês é demonstrado em Paris durante cada inverno na Place Viviani: ali, a dois minutos de caminhada da catedral de Notre Dame, no 5º arrondissement, acontece anualmente o Mercado de Natal Notre-Dame, uma seleção de cerâmicas, joalheiras, peças em aço, souvenirs, itens de decoração e outros diversos tipos de produtos. Outro mercado de Natal famoso acontece em Saint-Germain-des-Prés, ao lado da igreja tampouco menos conhecida e que, no inverno, ganha ainda mais charme.

Vinho quente
Os franceses são mestres em fazer vinhos, e não é surpresa que Paris é apaixonada por oferecer vinho quente (vin chaud) durante o inverno, temperado com especiarias e, em alguns casos, até com passas. É o clássico vinho quente francês, "uma obrigação para qualquer pessoa que esteja na cidade durante os dias mais frios do ano", explica Maximiliano. A bebida é servida na maioria dos cafés, mas pode ser encontrada durante a marché de Noëls.

Chocolate quente parisiense
Ainda na linha de esquentar o corpo com algo, mas não necessariamente vinho, o inverno em Paris também é a época em que as chocolaterias se abarrotam de pessoas. A favorita é a Angelina, um clássico salão de chá da cidade fundado em 1903 que só pode ser experimentado por meio de reservas antecipadas -- às vezes, meses antes. "É um dos melhores remédios para o frio, mesmo que se ganhe alguns quilinhos na volta para casa", brinca Maximiliano.

Liquidações de inverno
As liquidações de inverno, ou soldes, acontecem duas vezes ao ano por ordens do governo da França, em que as lojas de Paris diminuem os preços de quase todos os produtos. As melhores datas para comprar tendem a ser entre 8 de janeiro e 11 de fevereiro, quando mesmo as principais novidades dos designers de luxo europeus podem ser encontradas com valores até 75% mais baixos. A famosa Galeries Lafayette, uma loja de departamentos francesa -- com filiais em várias cidades do país --, permanece como um dos destinos obrigatórios para gastar e economizar ao mesmo tempo.

Cozinha de inverno
Comer um cassoulet pode ser uma experiência rica em qualquer estação do ano, mesmo durante o verão. No entanto, o clássico ensopado borbulhante e espesso -- feito com feijão branco, carne de porco e vegetais, então cozido com confit de pato ou salsicha -- é tradicionalmente servido em dias frios. É também a época do ano para outros típicos pratos parisienses, como a soupe à l'oignon ou o filet au poivre, prato que é servido em pequenos bistrôs de São Paulo.

Luzes do Natal
A Champs-Elysées sempre é uma avenida de luxo, com suas elegantes butiques, lojas e belezas arquitetônicas. Mas durante o inverno, ela fica ainda mais bonita, ganhando luzes nas árvores, nos prédios, nas calçadas, além de decorações do Papai Noel em todos os lugares. Nos últimos anos, as autoridades da cidade perceberam que os turistas do mundo todo paravam na avenida para fotografar e admirar a Champs. "É muito bonito porque as comunidades mundiais se encontram: no Natal passado, encontrei um grupo grande de brasileiros que estava passeando pela avenida com a bandeira do país. Foi ótimo encontrá-los", conta Maximiliano. "Vi grupos semelhantes de chilenos, chineses, alemães...", completa. As luzes, vale dizer, ficam acesas todas as noites até os primeiros dias de janeiro.

Pistas de patinação
As baixas temperaturas de Paris no inverno inspiram os visitantes a procurar coisas que, nas outras estações, não estariam à disposição de quem está na cidade. Uma delas são as pistas de patinação públicas que surgem. A favorita dos parisienses é a Patinoire Pailleron, na Rue Edouard Pailleron, e que fica aberta o ano todo -- mesmo no verão. Ela é geralmente lotada e com preços acessíveis (cerca de R$ 14,80). O espaço de 800 metros quadrados em gelo é parte do reformado complexo esportivo Art Deco, que oferece partidas de hockey e aulas de dança, assim como técnicas de patinação.

Voos mais baratos
Como os voos para Paris partindo dos Estados Unidos e da Europa tendem a ser menos lotados no inverno, com exceção do Natal, obviamente, viajar em janeiro ou fevereiro para a capital francesa pode ser muito barato do que em qualquer outra época do ano. Em março, as companhias aéreas chegam a oferecer passagens com os menores preços do ano antes da chegada do outono. Os valores dos voos voltam a crescer novamente uma semana antes da Páscoa, quando Paris se enfeita novamente para uma nova leva de turistas do mundo todo. Além disso, é uma boa opção para comprar tíquetes mais em conta para outras cidades da França, como Rouen e Strasburg, que são destinos tradicionais de inverno do país.

Poucos turistas
Uma coisa leva a outra: com as baixas temperaturas, grande parte dos turistas prefere esperar pelo outono europeu para viajar em direção a Europa. Ainda assim, muitos terraços de cafés são fechados durante o clima frio, bem como outros tipos de estabelecimentos que fazem dinheiro com as estações mais quentes. A consequência são ruas, transporte público, museus e eventos mais vazios, tornando o que poderia ser uma experiência caótica um pouco mais tranquila.

Atrações ao ar livre
Eventos típicos de Paris acontecem o ano todo. A Nuit Blanche, no outono, é uma noite em que galerias, museus e outras instituições artísticas e culturais abrem suas portas e não cobram ingressos. Em junho há a Fête de la Musique, quando as ruas se enchem de dançarinos durante as primeiras horas da manhã. As Journées du Patrimoine, que usualmente acontecem no verão, são outra oportunidade para visitar os edifícios governamentais da França. No inverno, os eventos geralmente são feiras e encontros por toda cidade -- a mais famosa é a que acontece na Place de la Concorde, observada ao fundo pela La Grande Roue, uma roda gigante que também fica iluminada todas as noites.

Bônus: os domingos grátis do Louvre

O Museu do Louvre, ao contrário do que muita gente acredita, não é gratuito aos domingos, nem deixa de cobrar ingresso dos visitante no primeiro domingo de cada mês do ano. Muitos turistas pensam que isso é verdade (ainda que se aplique, de fato, a outros museus de Paris), mas infelizmente não é. No entanto, no inverno a história é real: de outubro a março, todos os primeiros domingos de cada mês a entrada é grátis ao Louvre. Portanto, não deixe de desfrutar dessa vantagem.

Estamos de Volta

Olá pessoal, para avisar que estamos de volta com o  https://www.beautyinforlife.com/  e que agora vamos manter ele para valer. Sigam co...