13 de junho de 2019

A IMPORTÂNCIA DA VITAMINA B12 PARA OS VEGETARIANOS E VEGANOS




De acordo com pesquisa IBOPE, 14% da população brasileira se considera vegetariana, número este que se traduz em, aproximadamente, 30 milhões de brasileiros, uma população maior que da Nova Zelândia e Austrália juntas. Quando considerada as principais capitais metropolitanas, como São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro, esse índice sobe para 16%.

Além dos benefícios reconhecidos da alimentação vegetariana para a saúde e do posicionamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) alertando para o consumo excessivo de carne, cada vez mais pessoas têm se preocupado com os hábitos de consumo e os impactos ambientais que os produtos de origem animal geram tanto para a saúde, quanto para o planeta. Atrelado a isso, as dietas vegetarianas são tidas como aquelas cuja população apresenta a maior longevidade a nível mundial, ao mesmo tempo que conta com a menor incidência de doenças crônicas não-transmissíveis (DCNTs).
Trabalhos recentes mostraram os impactos que a alimentação plant-based estrita pode causar na microbiota intestinal. O estudo da Bauer (2014), por exemplo, apontou que indivíduos vegetarianos apresentam microbiota intestinal superior, em qualidade, quando relacionada a dieta onívora convencional, além de estar associado à menor ocorrência de DCNTs. Já em Tomova et al. (2019), os autores avaliaram os efeitos de dietas plant-based na composição microbiana intestinal e na produção de metabólitos no intestino. Foi observado que indivíduos vegetarianos ou veganos consomem mais fibras alimentares, o que resulta em uma produção aumentada de ácidos graxos de cadeia curta, que melhoram a absorção de nutrientes e o aumento da imunidade, além de ampliar a integridade da barreira hematoencefálica.
Apesar dos inúmeros benefícios à saúde, os vegetarianos e veganos podem apresentar deficiência a longo prazo de vitamina B12 (ou cobalamina), uma vez que a ingestão do micronutriente fica abaixo do recomendado pela Dietary Reference Intakes (DRI), que é de 2,4mcg por dia. Encontrada somente em alimentos de origem animal, a cobalamina é essencial para o sistema nervoso, na hematopoese, na síntese de glicose e de bases nitrogenadas. Segundo Caroline Guerreiro, nutricionista consultora da FDC Vitaminas, sua deficiência pode causar um tipo específico de anemia denominada megaloblástica, além de formigamentos nas extremidades do corpo, alterações neurológicas e gastrointestinais.
Tendo em vista a importância desse micronutriente para o organismo, a vitamina B12 da FDC é ideal para a suplementação em dietas vegetarianas e veganas, uma vez que apresenta matéria-prima de alta qualidade, o produto é vegano, não apresenta nenhum ingrediente de origem animal. Cruelty free e com a maior concentração de B12 do mercado, ajuda a combater a carência desse nutriente a longo prazo.

12 de junho de 2019

CÂNCER DE MAMA: BAIXO TEOR DE GORDURA NA DIETA REDUZ A INCIDÊNCIA E MORTALIDADE PELA DOENÇA

A alimentação saudável com menos gorduras, mais vegetais, frutas e grãos promete auxiliar no combate ao câncer de mama

Um grupo de 70 médicos brasileiros da Oncologia D’Or (Rede D’Or São Luiz) acompanhou de perto as novidades e inovações do ASCO, maior encontro da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, que acontece em Chicago. Dentre elas, destaca-se a atualização de um estudo, o primeiro desse tamanho, realizado ao longo de 19,2 anos, sobre a dieta com baixo teor gorduras e a diminuição comprovada da incidência do cancêr de mama.

Segundo o Dr. Gilberto Amorim, “o estudo randomizado apresentado por Rowan T. Chlebowski diz que a americana “média” não obesa tem 30-35% das calorias de sua dieta em gordura e sua equipe comprovou que a redução para 20% de gordura na alimentação pode diminuir a incidência e mortalidade por casos de câncer de mama”. O ensaio clínico da Women's Health Initiative foi realizado em 40 centros dos EUA, com cerca de 50 mil mulheres na pós-menopausa e idade entre 50-79 anos.

“A adoção de um padrão dietético de baixo teor de gordura associado ao aumento da ingestão de vegetais, frutas e grãos, reduziu significativamente o risco de morte por câncer de mama em mulheres na pós-menopausa. Esses resultados fornecem a primeira evidência de que uma mudança na dieta pode reduzir em até 20 % o risco de uma mulher na pós-menopausa morrer de câncer de mama.”, reforça a Dra Laura Testa.

Para Paulo Hoff, presidente da Oncologia D’Or, os resultados apresentados nestes encontros melhoram o tratamento em diversos tipos de câncer. A presença de médicos brasileiros no evento permite que estes tratamentos sejam incorporados e disseminados mais rapidamente em nosso país, e que mais pacientes se beneficiem dos mesmos.

Síndrome de Burnout: já está na hora de buscar ajuda?


Pensando no aumento do número de pessoas diagnosticadas com síndrome de Burnout no Brasil, a especialista em psicologia transpessoal Rebeca Toyama, desenvolveu um teste com algumas perguntas com a finalidade de identificar se está na hora de buscar a ajuda de um profissional
Em maio deste ano a Organização Mundial da Saúde (OMS) mudou a classificação da síndrome de burnout, que também é conhecida como síndrome do esgotamento profissional. A partir de agora o burnout passa a fazer parte da Classificação Internacional de Doenças (CID) da OMS como um tipo de esgotamento físico e mental associado à atividade profissional.  E tem sido cada vez mais frequente ver profissionais nesta situação, o que compromete o desempenho e prejudica a qualidade de vida.
O que é?
Do inglês, burnout significa “esgotamento” e é exatamente isso que se refere à síndrome: o esgotamento dos profissionais em virtude do stress obtido no dia a dia dos ambientes de trabalho. A OMS descreve o burnout como “uma síndrome resultante de um stress crônico no trabalho que não foi administrado com êxito”.
A doença pode ser caracterizada como uma síndrome ocupacional. Isto é: é quando o profissional percebe que está esgotado devido às situações vividas no ambiente do trabalho, por exemplo: competitividade, relacionamento com os chefes, cobranças em excesso, acúmulo de responsabilidades e demais situações constantemente presentes no dia a dia. “é uma pane, um bloqueio emocional, onde o profissional, em virtude do stress do dia a dia, acaba se vendo sem vontade de sair de casa para ir trabalhar, dentre outros sintomas”, declara Rebeca Toyama, que é especialista em desenvolvimento humano e em Psicologia Transpessoal.
Sintomas
Para a especialista nem sempre é fácil perceber de primeira a síndrome de burnout, já que os primeiros sinais da doença não se manifestam de maneira intensa. “O Burnout não é algo tão específico como uma gripe ou qualquer outra doença onde se é possível identificar nos primeiros sintomas”, declarou Rebeca Toyama. “Ele começa com a ausência de disposição e com o passar do tempo outros sintomas físicos e psicológicos vão surgindo, como pressão alta, insônia, dor de cabeça e entre outros”, completou a especialista. Tendo como principal consequência a queda de produtividade.
Além disso, dentre os variados sintomas apresentados pela doença, é comum
  • Falta de concentração;
  • Sentimento de fracasso e insegurança;
  • Alterações repentinas de humor.
Índices
O Brasil já está entre os países que mais se destacam em diagnósticos de stress, ansiedade e, principalmente burnout. Segundo a OMS, o Brasil é o país mais ansioso do mundo. Já de acordo com uma pesquisa realizada pelo International Stress Management Association do Brasil, no ano passado (2018), 72% da população brasileira sofria alguma sequela do estresse, do leve aos mais avançados. Dentre eles, 32% tem a Síndrome de burnout.
De acordo com a experiência da especialista Rebeca Toyama, esse número pode ser entendido, dentre outros motivos, por conta do ceticismo da população por assuntos que abordam a saúde mental e autoconhecimento. “É comum você encontrar pessoas que estão visivelmente estressadas, à beira de um surto, que acreditam que podem se curar sozinhas, sem acompanhamentos de profissionais”, afirmou a especialista em desenvolvimento humano.
Está na hora de buscar ajuda?
Tendo em vista esses números e a importância da saúde mental, a especialista Rebeca Toyama preparou um pequeno teste, com quatro perguntas fundamentais para serem respondidas quando se pensa em síndrome de burnout que tem a finalidade de medir o nível do stress no trabalho e, por fim,  saber está na hora de você buscar a ajuda de um profissional.
  1. Você tem dificuldade para dormir? Se sim, qual a frequência?
    1. Diariamente
    2. Semanalmente
    3. Mensalmente
  2. Você começa a semana cansado?
    1. Com frequência
    2. Às vezes
    3. Nunca
  3. No final de semana, você pensa em trabalho com qual frequência?
    1. Sempre
    2. Apenas quando tenho assuntos pendentes
    3. Raramente
  4. Quando fica preocupado com algo do trabalho você costuma sentir sensações físicas como: sudorese, palpitação no coração, frio ou calor pelo corpo
    1. Dentro e fora do trabalho
    2. Apenas durante o horário do expediente
    3. Nunca sinto esse tipo de sensação
Maioria das respostas A
Se nesse pequeno teste a maioria das suas respostas foram a letra A, é indicado que você procure por ajuda de especialistas no assunto o quanto antes. Afinal, a preocupação por assuntos profissionais está afetando a sua rotina, saúde mental e física.
Maioria das respostas B
A sua preocupação com o trabalho está em um nível moderado. Talvez atividades físicas, exercícios de meditação e relaxamento pode contribuir com uma melhora no quadro.
Maioria das respostas C
Parabéns! Você está longe da síndrome burnout. Consegue separar bem os assuntos profissionais e pessoais. Mas, não se descuide, certo?
Sobre Rebeca Toyama
Rebeca Toyama é palestrante e formadora de líderes, coaches e mentores. Fundadora da Academia de Coaching Integrativo, coordenadora da Academia de Comportamento e Finanças  da GFAI, coordenadora do Programa de Mentoring associada a Planejar (Associação Brasileira de Profissionais Financeiros) e fez parte da Comissão de Recursos Humanos do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa).
Colunista do Programa Desperta na Rádio Transamérica e do blog Positive-se, colaboradora do livro Coaching Aceleração de Resultados, Coaching para Executivos. Integra o corpo docente da pós-graduação da ALUBRAT (Associação Luso-Brasileira de Transpessoal), Fenabrave (Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores) e Instituto Filantropia. Coach com certificação internacional em Positive Psychology Coaching e nacional em Coaching Ontológico e Personal Coaching com o Jogo da Transformação.

BICHECTOMIA: O QUE É E PARA QUE SERVE?

reprodução instagram
Big Brother faz procedimento em busca de harmonizar rosto com sorriso
A Big Brother Patrícia Leitte da edição 18 do reality passou esta semana por um procedimento chamado Bichectomia. Você sabe o que é e para que serve?? O dentista Denis Panhota, da JP Odonto, é especialista no assunto e te explica o que exatamente a sister fez!
“Bichectomia é o procedimento para quem deseja harmonia do rosto com sorriso”, esclarece Panhota. É a cirurgia plástica que retira as bolas de gordura (bolas de bichat) localizadas entre o maxilar e a mandíbula e é indicada para todas as pessoas que possuem bolsas de gordura na face independentemente de estarem acima ou não do peso.
A bichectomia é realizada de que maneira?
É um procedimento simples que dura em torno de 40 minutos a 1 hora, com anestesia local ou sedação.
Quais os cuidados no pré e pós-operatório da cirurgia?
No pré-operatório é necessário estar em 8 horas de jejum e realizar os exames solicitados pelo cirurgião dentista. Já no pós-operatório deve-se evitar alimentos muito quentes durantes os primeiros dias, esforços físicos e exposição ao sol.
Quais são os motivos para as pessoas recorrerem a Bichectomia?
  • Insegurança com a aparência do rosto.
  • Baixo autoestima por não se sentirem confortáveis com o formato das bochechas.
  • Desconforto ao se olharem no espelho ou em fotografias.
  • Falta de harmonia no rosto.
  • Busca de uma estética facial mais agradável e atraente.
  • O rosto torna-se mais fino e as maçãs do rosto mais ressaltadas.
  • Não deixa cicatrizes visíveis.

Estamos de Volta

Olá pessoal, para avisar que estamos de volta com o  https://www.beautyinforlife.com/  e que agora vamos manter ele para valer. Sigam co...